Kubuntu 9.10: Desta vez acertaram!

Desde que escrevi o post sobre o Kubuntu 9.04, tive uma experiência muito mais completa com ele. Por isso, estava aguardando ansiosamente uma nova versão. Não que eu tenha achado o Jaunty (9.04) uma versão péssima, mas ao utilizá-lo fui me deparando com vários pequenos bugs que juntos deixaram o sistema meio “sem sal”.

Quando finalmente chegou o dia do lançamento do Kubuntu 9.10 (Karmic Koala), não sabia se depositava minhas expectativas nele ou me conformava pensando que o Kubuntu não teria a mesma atenção aos detalhes que o Ubuntu.

Instalei a versão 64 bits, tanto no notebook quanto no desktop citados no post anterior. Devo admitir que me surpreendi. O novo Kubuntu melhorou muito! Ao comparar com a versão anterior, imagino o gigantesco trabalho da equipe do KDE e da Canonical.

imagem1

Uma lista de novidades está presente neste link, mas eu gostaria de destacar alguns itens que me chamaram a atenção.

KDE 4.3

Esta nova versão do KDE está muito mais bonita e estável. Se você utilizou a versão anterior, deve ter passado por inconvenientes como o gerenciador travar e voltar para a tela de login, ou uma grande perda de performance quando os efeitos da área de trabalho estão ligados.

Dica: Meu computador ficou ligado por muitos dias, aumentando muito o consumo de CPU do programa plasma-desktop. Usei o comando Shit+Alt+F12 para desabilitar os efeitos na área de trabalho e, logo em seguida, repeti a combinação para reabilitá-los. O uso de CPU voltou ao normal.

Amarok 2.2

O amarok da versão anterior era interessante e bonito, mas perdia muitas características se comparado com a versão 1.4 (para kde 3). A boa notícia é que algumas coisas da versão 1.4 voltaram a funcionar (Integração com a Last.fm, exibição de mídias em dispositivos conectados), outras funções foram melhoradas (Painel de contexto, lista de reprodução, personalização do layout), mas ainda sinto falta de algumas coisas (descrição nos episódios dos podcasts, equalizador). De qualquer forma, o amarok 2.2 já é meu player favorito.

Dolphin

Eu já gostava da versão anterior do dolphin. O que fizeram foi melhorar aquilo que já estava bom. E não foi pouca coisa, adicionaram preview das imagens nas miniaturas das pastas e agora também é possível ver um preview do video clicando em um pequeno botão play abaixo de sua miniatura.

Outros componentes também receberam melhorias consideráveis. É o caso do gwenview, kopete, network manager, kpackagekit (apesar de ainda estar confuso na hora de adicionar novos programas), etc. Ou seja, se você estava esperando o KDE 4 ficar maduro para sair do KDE 3 ou para experimentar o Kubuntu, a hora é agora.

Linux Kubuntu 9.04 com KDE 4.2: É para amar ou odiar?

Quem me segue no twitterdeve ter percebido que minha distribuição linux favorita é o kubuntu. Por esta predileção, instalei esta versão no dia do lançamento, muito animado. A impressão inicial não poderia ser melhor. Depois do primeiro dia, porém, comecei a ver que nem tudo era tão perfeito assim. Conheci a verdadeira face do sistema instalando em um segundo computador com dois monitores. Este post ao mesmo tempo encoraja e alerta quem está interessado nesta distro.

O primeiro computador a receber o kubuntu foi um notebook dell inspiron 1525 com processador intel core 2 duo e 4GB de RAM. Após a instalação de apenas 12 minutos, o sistema fez um boot de ótimos 27 segundos para uma interface muito bonita e cheia de efeitos. Como você pode conferir neste link, este notebook é certificado para rodar esta versão do ubuntu (eu nem sabia que isso existia).

Snapshot do Kubuntu 9.04

Snapshot do Kubuntu 9.04

Sobre esta instalação, não tenho grandes críticas. Já aconteceu um congelamento no sistema e o firefox simplesmente fechou algumas vezes. Isto me incomodaria muito se o boot não fosse tão rápido e tanto o KDE quanto o firefox não salvassem minha sessão. Ou seja, até então só tive boas impressões.

A segunda instalação foi em um desktop. Infelizmente, não me lembro de detalhes do hardware. Só sei que tem um processador intel com 2GB de RAM e placa de vídeo Nvidia. Tudo ocorreu muito bem, igual à instalação no notebook. Como tenho dois monitores, abri o nvidia-settngs e ativei os dois com X-Servers separados e Xinerama.

imagem2

Foi aí que os problemas começaram. Os efeitos na área de trabalho pararam de funcionar, as janelas começaram a deixar um grande rastro quando são arrastadas e, o pior, quando arrasto o mouse de uma tela para outra, o ícone do mouse não some da tela de origem. Ou seja, por causa do defeito do mouse, fico com um ponteiro em cada tela! Não sei se este problema é por causa do KDE, da placa de video ou outro fator qualquer.

A interface do KDE 4.2 é muito inovadora e bem instável. Ele é muito recomendado se você utiliza apenas um monitor e conseguir habilitar todos os efeitos da área de trabalho. Se você usa dois monitores, saiba que esta versão está muito melhor que a anterior, mas precisa melhorar muito. Quem sabe na próxima?