Estudo sob demanda

No momento estou lendo o livro The Art of Agile Development. Não estava na lista, mas está sendo muito esclarecedor para mim. O problema é que, ler um livro deste tipo, quebra um pouco minha rotina de estudo (reservo algumas horas na semana para praticar aquilo que estou lendo). Para resolver isto, estou começando a estudar de uma forma um pouco diferente.

Quando estudo tomando por base um livro, geralmente, leio bastante antes de colocar a mão na massa. A formula que estou usando é exatamente o contrário disto, ou seja, leio menos possível sobre o que estou tentando aprender. Algumas vezes, não leio nada.

Comecei a tentar este método com o Django. A parte interessante já começa aí: Nem sei Python direito! Logo de cara, eu tinha que descobrir como instalar. Isto não foi difícil, resolvi com o gerenciador de pacotes.

Com o Django instalado, fui ler um pouco como ele funciona. Como o objetivo é ler menos, comecei pelo tutorial do site do projeto. Assim que fui lendo o tutorial, já fui criando um aplicativo com uma função bem simples. Não fiz o mesmo aplicativo que estava no tutorial, porque queria encontrar problemas diferentes dos resolvidos ali. Aproveitei também para usar o banco de dados sqlite, ao invés do mysql que eu já estou acostumado. Mais uma vez, instalei o sqlite e comecei a usar sem ler a documentação ou ir ao site do projeto (a princípio).

Enquanto fui criando algumas coisas com o Django e o sqlite, foram surgindo algumas perguntas. À medida que isto foi acontecendo, fui lendo a documentação ou fazendo pesquisas. Fui aprendendo sem seguir algum caminho predefinido, somente a minha curiosidade.

Aprender coisas novas desta forma, é muito divertido (nunca tem a parte chata). Porém, isto também pode ser um tanto quanto frustrante. Em alguns momentos, eu não fazia idéia do que estava faltando para o meu aplicativo funcionar. Algumas vezes isto foi resolvido lendo um pouco mais sobre o que estava fazendo, outras vezes simplesmente comecei tudo de novo.

Tenho consciência que ainda vou precisar ler um livro (ou a documentação) das coisas que estou praticando, para aprender de verdade. Mas estudar desta forma, já está me ajudando a conhecer conceitos novos e aplicá-los em coisas que eu uso no dia-a-dia. Além do mais, é uma uma boa forma de começar a ter contato com o “eco-sistema” dos projetos.

Anúncios

Livros para ler em 2009

Ao ler o post no blog empirical empire com as dicas para ler mais livros por ano, comecei a aplicar alguns dos conselhos listados. Graças a aquele post, e ao meu gosto pela leitura, passei a me organizar melhor e tirar mais proveito dos estudos. Sendo assim, já listei alguns livros que pretendo ler em 2009. São eles os seguintes:

Programming Collective Inteligence: Building Smart Web 2.0 Applications

Li alguns capítulos deste livro, em 2008, porque fazia parte da bibliografia do curso de Inteligência Artificial na faculdade. Fiquei impressionado de ver que aplicações que parecem simples (folksonomia, por exemplo) são completamente baseadas em inteligência artificial.

Programming Python
Em 2006 alguns colegas de serviço começaram a falar para mim sobre Python, não dei muita importância. Hoje estou correndo atrás do tempo perdido. Programming Python é um livro com bastante conteúdo escrito por quem realmente entende do assunto. O livro tem mais de 1200 páginas, ou seja, dá pra se divertir bastante!

Building Scalable Web Sites: Building, scaling, and optimizing the next generation of web applications
Trabalhei em um portal que recebe milhões de visitantes únicos por mês. Neste período, aprendi que o ideal é que o software seja planejado para ser escalável desde o início. Embora eu nunca tenha folheado o livro, tomando por base as avaliações da amazon, parece ser uma leitura excelente.

O Restaurante no Fim do Universo
Nem só de TI vive um homem. Em 2008 li o fantástico O guia do mochileiro das galáxias e agora preciso dar continuidade na série. Aliás, o guia do mochileiro das galáxias e Os mercadores da noite foram os melhores livros que li em 2008.

Com certeza não vou me limitar a ler apenas os livros descritos acima, mas com certeza estarei com eles em mãos em 2009. De qualquer forma, indicações de boas leituras são sempre bem vindas, até porque, nunca se sabe o qual a novidade que pode surgir no decorrer do ano.